Pages

domingo, 8 de maio de 2016

CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO AVIVAMENTO


At 2. 37-47

De nada teria adiantado, se os crentes tivessem sido cheios do Espírito Santo, falado muitos em línguas estranhas, e, essa experiência não trouxesse resultados práticos e positivos em suas vidas diárias. As evidencias de um verdadeiro avivamento, não são as muitas línguas, nem os decibéis de barulho que se ouvem nos cultos, mas, uma vida prática, diferente, que contribui para mudança na sociedade.
Faremos uma conexão entre At 2, com 2 Crônicas 30, mostrando o que produz o verdadeiro avivamento.

I.       Produz desejo da observância da Palavra de Deus.Ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos varões irmãos” (At 2.37); “E ordenaram que se fizesse passar pregão por todo Israel, desde Berseba até Dã, para que viesse a celebrar a Páscoa ao Senhor, Deus de Israel, A Jerusalém; porque muitos a não tinha celebrado como estava escrito" (2Cr 30.5).
a.     O avivamento que não produz fome pela Palavra não é legítimo. Todas as vezes que o verdadeiro avivamento chegou, a primeira coisa que o povo fez, foi ouvir e observar a Palavra.
b.     Deus disse para Josué, que a prosperidade dele, como líder, e a vitória do povo de Israel sobre seus inimigos, estavam condicionadas a observância da Palavra de Deus (Js 1.8).
c.      Foi assim no tempo de Esdras e Neemias, no grande avivamento que houve, na volta dos cativos a Jerusalém (Ne 8. 1-5,8).
d.     No avivamento que houve no tempo de Josias, o livro da lei, que há muito estava perdido, foi achado, lido e observado (2Cr 34. 14-16).
e.     O salmista fala do homem que teme ao Senhor, e o seu prazer em meditar na lei do Senhor de dia e de noite (Sl 1. 2).
f.       A falta de apetite pela Palavra é um sinal evidente de uma vida vazia do Espírito Santo (2Tm 4.3,4).
g.     O crente cheio do Espírito Santo, não se conforma com pouco da Palavra, ele quer abundancia dessa fonte inesgotável (Cl 3.16).
h.     A igreja do Novo Testamento foi uma igreja criada com a Palavra, vejamos isso pormenorizado:

(1) Jesus foi o maior pregador de todos os tempos (Mt 5.1 a 7.28). Antes de subir aos céus, mandou os seus discípulos ensinar a Palavra (28.18-20). Apenas uma vez a bíblia diz que Jesus cantou (Mc 14.26);
(2) Os apóstolos começaram o primeiro culto orando e pregando (At 1.14; 2. 14). A primeira pregação apostólica resultou em quase três mil convertidos (At 2.41).
(3) Os apóstolos e demais crentes, após orarem e serem cheios do Espírito Santo, anunciavam com ousadia a Palavra de Deus (At 4.31). (4) Quando os diáconos foram instituídos, os apóstolos falaram: “Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da Palavra” (At 6. 4). Veja a importância que eles davam na ordem deixada por Jesus.
(5) Os que iam dispersos não faziam outra coisa a não ser anunciar a Palavra (At 8. 4).
(6). Filipe desceu a Samaria e pregava a Cristo, e o povo o ouvia (At 8. 5,6).
(7) Saulo se converteu e começou logo a pregar a Palavra (At 9. 19-22). 
(8) Cornélio mandou chamar a Pedro e disse: nós queremos ouvir a Palavra, e Pedro pregou a Palavra (At 10. 33-38).
(9) Os varões de Chipre e de Cirene, anunciavam aos gregos a Palavra (At 11. 20).
(10) Paulo, mesmo preso em Roma, em uma prisão domiciliar, passou dois anos pregando a Palavra (At 28. 30,31).
(11) Paulo diz que a fé vem pelo ouvir e o ouvir pela Palavra de Deus (Rm 10.17).
(12) Uma das caraterísticas inerentes ao ministério deve ser ao do ensino da Palavra de Deus (1Tm 3. 2; 5.17).
(13) Paulo manda a Timóteo que pregue a Palavra (2Tm 4.1-5).
(14) Pedro nos ensina que a geração espiritual, ou melhor: o novo nascimento somente vem pela Palavra (1Pe 1. 23-25).
(15) João nos diz que os jovem crentes serão fortes, se a Palavra de Deus estiver neles (1Jo 2.14).
(16) Jesus aparecerá no final da Grande Tribulação para estabelecer o milênio, juntamente com a sua igreja, e o nome que ele será chamado nesse tempo será: “... a Palavra de Deus” (Ap 19. 13).
(17) O livro de Apocalipse termina com uma exaltação profunda a Palavra, exprimindo o alto valor da mesma, tanto para salvação quanto para a condenação (Ap 22. 18-20).

Portanto, não há avivamento sem que tenhamos sede e fome da Palavra do Senhor.



AGUARDEM A PRÓXIMA CARACTERÍSTICA EM BREVE.

0 comentários:

Postar um comentário