Pages

sábado, 1 de agosto de 2020

O CRENTE SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS



Porém, agora, não subsistirá o teu reino; já tem buscado o SENHOR para si um homem segundo o seu coração e já lhe tem ordenado o SENHOR que seja chefe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou” (1Sm 13.14).
Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para altura de sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o SENHOR não vê como vê o homem. Pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração” (1Sm 16.7).
E, quando este foi retirado, lhes levantou como rei a Davi, ao qual também deu testemunho e disse: Achei a Davi filho de Jessé, varão conforme o  eu coração, que executará toda a minha vontade” (At 13.22).
Diz-se que coração é terra que ninguém vai, ou que ninguém anda. Porém, há um que vai sim: Deus. Ele não somente vai, como ele sonda e perscruta o coração. Está escrito em Jeremias 17.10 “Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, e provo os pensamentos:...”. Ler Hb 4.12; Sal 139.1-4.
O coração é a sede de nossas emoções, vontade e sentimentos. Viver, ou andar segundo o coração de Deus, é andar segundo a sua vontade. Todo aquele que anda segundo, não é primeiro. Significa dizer, que ele sempre vai esperar que o primeiro de o passo, para logo ele dar também o seu passo.
Você já pensou sobre isto, o que significa andar segundo o coração de Deus? Você já imaginou como é  coração de Deus? A tendência do ser humano é andar segundo o seu próprio coração. É andar segundo o seu próprio pensamento. Salomão nos diz: “ Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são caminhos de morte” (Pv 14.12). Diz mais ainda: “Dos seus caminhos se fartará o infiel de coração,...” (Pv 14. 14). Isaias disse: “Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o SENHOR nosso Deus, porque grandioso é em perdoar” (Is 55. 7). Isto significa que o ser humano ama andar em seu próprio caminho, e segundo os desejos de seu coração. Paulo nos diz em Romanos 1. 24, que “... Deus os entregou às concupiscências de seu coração, à imundícia, para desonrarem o seu corpo entre si”.


COMO PODEMOS ANDAR SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
a.    Somente através do novo nascimento
Não há nenhum ser humano, que possa viver segundo o coração de Deus, senão aquele que nasceu de novo: “Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo 1. 12,13); “...Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus” (Jo 3.3); “... Na Verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus” (Jo 3.5). “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece” (1Pe 1.23). “Deixando, pois, toda malicia, e todo engano, e fingimentos, e inveja, e murmurações, desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ela, vades crescendo, se é que já provaste que o Senhor é benigno” (1Pe 2.1-3).
b.    Crescer no conhecimento de Deus (níveis de conhecimento).
O passo seguinte, é crescer no conhecimento  de Deus. Não basta nascer. Tem crescer. “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a que, enviaste” (Jo 17.3); “Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior (coração); para que Cristo habite, pela fé, no vosso coração;  a fim de, estando arraigados e fundados em amor, poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus” (Ef 3. 17-19). Desde que teve o encontro com Cristo, no caminho de Damasco, o alvo primordial de Paulo, foi o de cada dia mais conhecer a Cristo (Fil 3. 8-10). Pedro também nos exorta: “... antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...” (2Pe 3.18).
Ao concluir o assunto acerca dos dons espirituais, em 1ª aos Coríntios 12, Paulo nos diz que nos mostraria um caminho ainda mais excelente que os próprios dons. Você já leu sobre isso? Leiamos então. Qual seria esse caminho ainda mais excelente, que Paulo fala em 1ª Coríntios 12. 31? O amor. Há crentes que são gigantes nos dons, mas, anões no amor. Então Paulo nos diz: “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem (cresci), acabei com as coisas de menino” (1Co 13. 11). Leiamos ainda Hebreus 5. 11-14; 6.1.
A DIFERENÇA DO QUE ANDA SEGUNDO A CARNE DAQUELE QUE VIVE SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS.
a.     O que anda segundo o coração do velho homem diz: Eu sou o melhor; o que anda segundo o coração de Deus diz: O meu próximo é melhor que eu (Fil 2.3);
b.    O que anda segundo o coração do velho homem diz: Quem domina sou eu; O que anda segundo o coração de Deus diz: Não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim (Gal 2.20);
c.     O que vive segundo o coração do velho homem, ama andar na imundícia da carne, o homem segundo o coração de Deus ama a santificação (1Ts 5.23);
d.    O que anda segundo o coração do velho homem, gosta das trevas, o que anda segundo o coração de Deus, ama a luz (Jo 8.12; 1Jo 1.7);
Finalmente, o coração do homem ímpio, tem escrito nele as leis do pecado (Rm 8. 2b); No coração do novo homem, aquele que Paulo nos fala em 2Co 5.17, tem escrito nele a lei de Deus: “... porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós e escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração” (2Co 3.3); “Mas este é o concerto que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: porei a minha lei no seu interior e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. E não ensinará alguém mais a seu próximo, nem alguém, a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até ao maior, ...” (Jr 31.33,34). Ler ainda Ez 36.26,27.
Assim como um computador, que é de minha propriedade, se você abri-lo, vai encontrar muitas mensagens edificantes, poesias, leituras da palavra, estudos bíblicos, assim também  o nosso coração, quando Deus escreve suas leis. O coração do homem ímpio, tem escrito a lei do pecado (Mt 7.21; Lc 6.45b). Mas no coração do homem renascido de novo, tem as leis de Deus. (Sal 119.11; Mc 12.30; Lc 6.45a).
Pr Daniel Nunes

domingo, 26 de julho de 2020

Deixai-nos edificar convosco



(Ed 4.2)
Os inimigos de Deus  e de sua obra (provavelmente samaritanos, (cf 2Rs 17.24,34) procuraram se infiltrar entre os judeus e interromper a construção do templo. Fingiram união, e hipocritamente ofereceram ajuda num trabalho conjunto para o progresso da obra de Deus. Nesta reflexão, veremos o perigo da infiltração de inimigos em meio ao arraial do povo de Deus. A carta enviada à Igreja de Éfeso, o Senhor Jesus diz: “... e puseste à prova os que dizem ser apóstolos e não são e tu os achaste mentirosos” (Ap 2. 2b).
A igreja, em todos os tempos, vem sofrendo investidas desta natureza. É preciso que àqueles que estão na liderança da mesma, busquem com todo ardor o dom de discernimento de espíritos, para que possam, assim como Zorobabel, identificar, quando de fato são amigos e quando são inimigos. Neemias também identificou, quando foi chamado para descer e ir ao vale de Ono, disse: “Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer” (Ne 6.3). Ele sabia que intentavam contra a sua vida. Veremos algo mais desses inimigos:
1)     Esses inimigos de Judá (Ed 4.1), afirmavam que adoravam ao Senhor Deus e que sacrificavam a Ele, igualmente como os Judeus. Entretanto, tinham seus próprios deuses, e não aceitavam a Palavra de Deus escrita como a autoridade suprema para seu povo (cf 2Rs 17.24,29-33). Esse oferta enganosa de ajuda, era de fato, um sinistro complô, parecido com aquele dos inimigos de Neemias (Ne 6.2), para subverter a fé e dedicação do remanescente que voltara.
Estamos em época, onde, muitos procurarão as igrejas, passando por bonzinhos, saudando com a paz do Senhor, e até querendo cooperar com a obra de Deus. Que o Senhor tenha misericórdia do seu povo. Até aqui nosso Deus tem nos ajudado, e continuará nos ajudando (1Sm 7.12).
2)     As Escrituras advertem que Satanás procurará perverter a mensagem de Deus e arruinar o santo remanescente, mediante ofertas de cooperação da parte de falsos crentes que não são leais à inspirada revelação da Palavra de Deus (Mt 24.24; At 20.27-31; 2Co 11.13-15; Ap 2-3).
3)     A unidade entre os que adoram ao Senhor é um princípio importante e bíblico, mas essa unidade deve basear-se na fé sincera, na justiça obediente e na verdade revelada por Deus (Ef 4.3-13).
4)     A mistura com pessoas que não são da mesma linhagem do povo de Deus, ou de falsos cristãos, sempre trazem enormes prejuízos ao povo de Deus (cf Ex 12. 38; Nm 11.4; 2Rs 17.32,33; 2Pe 2.13; Ap 2.9).
Portanto, façamos como Zorobabel, que não aceitou a ajuda disfarçada dos inimigos do judeus. Não devemos aceitar essa mistura em nosso meio. Quem quiser andar conosco, terá que servir unicamente ao Deus vivo e verdadeiro. Ele não aceita mistura.
Amém.
Pr Daniel Nunes da Silva
Bibliografia
Bíblia de Estudo Pentecostal.

quinta-feira, 23 de julho de 2020

DIANTE DESSA GRAÇA



E todos nós recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça” (Jo 1. 16)

Diante de tão grande graça me arrependo e me humilho. Me ajoelho e suplico o  seu perdão. Sinto-me ser levantado por sua poderosa mão, e ouço sua voz me chamando de filho.
Diante de imensurável graça recebo os dons do Espírito Santo. Posso decifrar coisas jamais vistas, ouvidas, sentidas ou percebidas. O som que sai de meus lábios não é outro, senão o som que vem do profundo da alma e das cordas do coração. E somente posso pronunciar graça sobre graça, pois por essa graça me deste salvação.
Diante da universal graça contemplo a verdade. Verdade essa que me fala de justiça e amor. Amor tão grande que me traz saúde. Não há como traduzi-la de outra forma, a não ser, favor.
Diante dessa graça contemplo o meu Cristo. Deus conosco o Emanuel. Pois, por essa graça me sinto perdoado, e mesmo nesta vida terrena já posso contemplar o Céu.
Diante dessa graça a vida eterna me espera. Vida gloriosa, jubilosa e triunfante. Diante de tamanha graça é só felicidade, e dessa graça que é de graça flui a vida abundante.

Pr Daniel Nunes da Silva

sábado, 11 de julho de 2020

O QUE VIRÁ DEPOIS?



Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tão pouco ele têm jamais recompensa, mas a sua memoria ficou entregue ao esquecimento” (Ec 9. 5).

O livro de Eclesiastes demostra a aflição desesperadora, além do pessimismo do existencialista que procura o sentido de tudo no universo criado, e na experiencia apenas da vida terrenal, sem considerar que exista a eternidade.
Há leitores da Bíblia, que se apegam a esses textos, e se tornam céticos quanto ao mundo vindouro. Porém, devemos atentar para as palavras finais do pregador, quando diz, “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda obra e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau” (Ec 12. 13,14).
Na verdade a nossa existência, não consiste apenas nesta vida terrenal, passageira e ilusória, onde Salomão diz que “tudo é vaidade”. Sim, tudo é tão fugaz, lépido. O pregador, ilustra muito bem a fugacidade da vida com as analogias do capítulo 12. 2-7 do mesmo livro, admoestando a todos, que lembrem do Criador enquanto ainda são jovens.
A Bíblia é claríssima ao advertir-nos sobre a vida futura, bem como a recompensa por todos os nossos atos praticados por meio do corpo, sejam esses atos bons ou maus. Vejamos: “Mas esforçai-vos, e não desfaleçam as vossas mãos, poque a vossa obra tem uma recompensa” (2Cr 15.7); “Dizei aos turbados de coração: Esforçai-vos e não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará” (Is 35.4); Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem ou mal (2Co 5.10); “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6. 7).
Não vamos viver esse existencialismo exacerbado, preocupado apenas com as coisa deste mundo, esquecendo-nos que aqui tudo passa. Vamos nos dedicar àquilo que é eterno, amando nosso Deus sobre todas as coisas, levando Cristo aos corações dos homens, pois, finalmente, é com Ele que vamos viver eternamente.
A vida não termina com a morte do corpo. O que virá depois, pode ser um grande mistérios para os céticos, ateus,  materialistas e existencialistas; mas, para o cristão fiel não.  Jesus disse: “... vou preparar-vos lugar”. Depois daqui, teremos o céu!
Vosso em Cristo
Pr Daniel Nunes da Silva

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Restaura-nos Senhor, como as correntes do sul




E a terra seca se transformará em tanques, e a terra sedenta, em mananciais de águas;...” (Is 35.7).
Assim é o Senhor, Ele é perito em coisas impossíveis! Multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. O homem somente sabe multiplicar, quando tem algo para fazer a multiplicação, mas com Deus é diferente, Ele chama a existência as coisas que ainda não existem.
Quem sabe estás sem força alguma. Quantas vezes já disseste que iria parar. Que suas forças se esgotaram completamente. Sim, as tuas forças se esgotaram mesmo. Porém, as de Deus não. Na verdade o Senhor é uma fonte inesgotável.
Há uma promessa de Deus nesse texto do profeta Isaías para a sua vida. Essa promessa se cumpre cada dia em nossas vidas através de Cristo Jesus. Em Cristo nosso deserto se transforma em mananciais de águas. Ele  dessedenta nossa sede. Acaba com a nossa sequidão. Ele disse: “Quem tem sede, venha a mim e beba”. Sim, não precisas mais viver na sequidão do deserto do pecado, pois Cristo é nossa fonte inesgotável.
Te louvamos Senhor Jesus, pois nos conduziste a pastos verdejantes do teu amor.
Pr Daniel Nunes da Silva


terça-feira, 7 de julho de 2020

O QUE ESTAMOS COMPARTILHANDO?




Boatos e fofocas sempre foi e sempre será algo demasiadamente maléfico. Salomão escreveu assim sobre o assunto: “As palavras do maldizente são como deliciosos bocados, que descem ao íntimo do ventre” (Pv 26.22 – ARC). Vejamos o mesmo verso na Bíblia Viva, “Boatos e fofocas são o prato preferido de muita gente. Como gostamos de saboreá-los”.
Não resta nenhuma dúvida, que o sábio Salomão tinha e continua tendo muita razão quanto ao assunto. Verdadeiramente, esse prato chamado fofoca, é saboreado por muita gente diariamente. Alguns o tomam no café da manhã, lancham as dez horas, almoçam, o saboreiam no lanche da tarde, degustam na janta, e não vai dormir sem fazer um boquinha desse maldito prato. Na verdade, que muitos cristãos, deixaram de ler a Bíblia, de cantar louvores, de orar, para procurar as últimas fofocas nas redes sociais. Não sentem o menor desejo de compartilhar um versículo da Bíblia, mas, tem um desejo ferrenho de compartilhar as ultimas novidades da vida alheia.
Quando o proverbista nos diz que “Boatos e fofocas são o prato preferido de muita gente”, ele está dizendo que é algo prazeroso para os tais. Ele faz isso com prazer. Ele distribui o boato e a fofoca, como algo que o alimenta. Mesmo, sendo um alimento venenoso, ele continua comendo. O íntimo do seu ventre está cheio de veneno.
Quem semeia fofoca, boato e mexericos, semeia contendas. A Bíblia nos diz, que o semeador de contendas é uma pessoa abominável diante de Deus. Vejamos o texto todo. “Estais seis coisas aborrece o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, e língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente, e coração que maquina pensamentos viciosos, e pés que se apressam a correr para o mal e testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos” (Pv 6. 16-19).
Soberba, mentira, violência, maus pensamentos, falso testemunho, todas são péssimas qualidades em um ser humano, principalmente para um cristão, mas, o semeador de contendas; quer dizer, uma pessoa que carrega em seu bornal a semente da discórdia, da calunia, da fofoca, ele simplesmente é abominável aos olhos do Senhor. A Bíblia diz que tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Portanto meus amados irmãos, nunca devemos repassar um boato, uma fofoca pelas redes sociais ou por qualquer outro meio. Podemos estar semeando uma péssima semente, que no futuro colheremos seus amargos frutos.  Diz Salomão: “Quem semeia a maldade colhe desgraça e será castigado pela sua própria arrogância” (Pv 22.8 BV). Oseias profetizou sobre Israel dizendo: “Porque semearam ventos e segarão tormentas...” (Os 8.7).
Como cristãos que somos, temos tanta coisa boa para semear. Tantos bons conteúdos para compartilhar. Sejamos semeadores de boas novas. Oseias aconselha dizendo: “Semeai para vós em justiça, ceifai segundo a misericórdia...” (Os 10.12). Jesus disse: “O que semeia semeia a Palavra” (Mc 4.14). Paulo disse: “Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas” (Rm 10. 15).
Cuidado irmãos, o juízo de Deus será sem misericórdia sobre aqueles que saboreiam com gosto o prato do boato e da fofoca.
Que o Senhor tenha misericórdia de nós.
Amém
Pr Daniel Nunes da Silva – presidente da IEADCG e COMEAD-CGPB

quinta-feira, 2 de julho de 2020

O SENHOR RENOVA AS NOSSAS FORÇAS



Vão indo de força em força; cada um deles em Sião aparece perante o seu Deus”. (Sal 84. 7)

Quem já não se sentiu totalmente debilitado? Com desejo de avançar, caminhar, porém, as forças faltaram. Como uma bateria descarregada, que já não dá partida no motor, assim nos sentimos algumas vezes. Parece que a fonte secou. O sorriso desapareceu do rosto. Lágrimas quentes brotam com intensidade. A vontade é de chorar. Chorar muito. É nesse momento que o nosso Amigo mais íntimo entra em ação. Ele conhece as nossas dores, nossas decepções, desilusões, desencantos com a vida.
Certa feita, os discípulos estavam no barco no meio do mar da Galileia. Parecia que estavam sozinhos e que ninguém estava por perto, nem se preocupando com eles. Mas do alto da montanha, havia um par de olhos que os vigiavam. Era o olhar meigo e poderoso de Jesus.
Se suas forças estão findas e exauridas, parece que não vai conseguir subir esse monte, ou descer essa ladeira, eu tenho uma alvissareira noticia para você: Chegou o socorro do céu. Está escrito na Palavra de Deus e ela não falha: “Dá, vigor ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os jovens certamente cairão. Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão” (Is 40. 29-31).
Se lembra do texto do princípio, “Vão indo de força em força...?” Pois é; se uma força acabou o Senhor Jesus te dá novas forças agora. O caminho não terminou, a estrada está diante de ti. Levanta-te e anda, pois grandes coisas fará o Senhor em ti e por ti. Nossa vida é assim: de força em força e de gloria em gloria, até chegarmos no céu.
Vosso em Cristo
Pr Daniel Nunes da Silva