Pages

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

[CGADB Eleições 2017] - 1ª parcial apresenta 30.648 inscritos; conheça o número por Convenção teste copel


A Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), lançou na noite desta quinta-feira, 01 de dezembro de 2016 em seu site oficial www.cgadb.org.br a primeira parcial com o número de inscritos por convenção para a 43ª Assembleia Geral Ordinária que acontecerá em abril de 2017, pela qual serão eleitos o novo presidente, demais membros da mesa diretora e conselho fiscal da instituição. Até o momento o número de inscritos confirmados é de 30.648 ministros que participarão da próxima eleição. teste copel Do Blog de Tiago Bertulino

sábado, 26 de novembro de 2016

DR. RUSSEL SHEDD FALECEU NA MADRUGADA DESSE SÁBADO



Dr. Russel Shedd faleceu na madrugada desse sábado, segue nota oficial da Editora Vida Nova:

Russell Phillip Shedd: uma vida de amor à Palavra de Deus

Com enorme pesar, informamos que nosso fundador e presidente emérito, o dr. Russell Phillip Shedd, faleceu na madrugada de hoje.

Juntamente com a igreja brasileira, lamentamos profundamente a perda deste servo valoroso, que deixará uma lacuna irreparável. Ainda assim, alegramo-nos no Senhor por saber que ele, tal como o Apóstolo Paulo, combateu o bom combate, terminou a carreira, guardou a fé e tem reservada para si a coroa da justiça.
Ele deixa a esposa, dona Patricia Shedd, com quem foi casado por 59 anos, além de 5 filhos (Timothy, Nathanael, Pedro, Helen e Joy), 14 netos (Laura, Kelley, Rebecca, Katherine, Leander, Cayenne, Henry, Jonathan, Michael, Stephanie, Evelyn, Scott, Susan e Katie) e uma bisneta (Izabella).

O velório será a partir de amanhã (27/11) na Igreja Bíblica Evangélica da Comunhão, Rua Tito 240, Vila Romana - São Paulo. O enterro será na próxima quarta-feira (30/11) no Cemitério da Paz, Rua Doutor Luiz Migliano, 644, São Paulo.

Fiel mensageiro da Palavra, o dr. Shedd foi incansável em seu ministério, tendo percorrido todo o Brasil como conferencista e professor, pregando e palestrando em congressos, igrejas, seminários e faculdades de Teologia. Foi exemplo extraordinário de uma vida de amor à Palavra. A literatura e o ensino teológicos no Brasil devem muito à incansável, inspiradora e comovente dedicação desse grande servo de Deus.

Um breve relato da vida e da obra de Russell Shedd

Russell Phillip Shedd nasceu em Aiquile, pequena cidade boliviana, no ano de 1929. Aos dez anos de idade, já falava espanhol, inglês e aprendera também o dialeto local. A semente de seu amor à Palavra germinou já na mais tenra infância, quando o menino acompanhava os pais, Leslie e Della Shedd, ambos missionários, em percursos evangelísticos pelas aldeias da Bolívia.

No início da adolescência, volta com os pais e irmãos para os Estados Unidos e cursa o segundo grau em duas instituições: Westervelt Home e Wheaton College Academy. Depois disso, a profunda sede pelo conhecimento da Palavra leva o jovem Shedd a uma intensa jornada de cursos. Primeiro, estuda Teologia no Wheaton College, onde recebe o grau de bacharel com especialização em Bíblia e Grego. Depois, decide fazer um mestrado em estudos do Novo Testamento na Wheaton College Graduate School. Muda-se então para o estado da Filadélfia e matricula-se no Faith Seminary, onde adquire o título de mestre em Teologia, em 1953. Dois anos depois, aos 25 anos de idade, conquista o grau de doutor em Filosofia (PhD) na renomada Universidade de Edimburgo, na Escócia. Em 1955, volta para os Estados Unidos e aceita o cargo de professor no Southeastern Bible College, em Birmingham, no estado do Alabama, onde conhece uma aluna, Patricia Dunn, com quem viria a se casar em 22 de junho de 1957.

Tendo os olhos e o coração voltados para a obra missionária, em 1959 o jovem casal é enviado pela Conservative Baptist Foreign Mission Society (CBFMS) para Portugal. Ali, Russell Shedd recebe com grata satisfação o encargo de acompanhar um ministério de literatura em formação. Denominado “Edições Vida Nova”, esse ministério fora fundado com o propósito de fornecer textos teológicos básicos e obras de referência bíblica para estudantes, professores e pastores.

Passados três anos, Russell Shedd e os demais missionários notaram que o programa de publicações sofria duas sérias limitações: os altos custos de impressão e a baixa e lenta demanda dos livros na minúscula comunidade evangélica portuguesa. Após muitas orações e deliberações, os olhos dos missionários voltam-se para um país do outro lado do Atlântico, com uma comunidade evangélica maior e em franco crescimento, contando ainda com a possibilidade de baixos custos na produção editorial. O plano inicial era que Russell Shedd ficasse dois anos no Brasil com o objetivo de implantar uma ação editorial em São Paulo e depois voltasse para Portugal.

Em agosto de 1962, o casal Shedd chega ao Brasil, onde permanece, sem retornar a Portugal, e onde Russell Shedd passa a ensinar e a inspirar amor à Palavra de Deus, dando continuidade ao ministério de Edições Vida Nova. Ele sempre se dedicou de corpo e alma ao estudo e ao ensino das Escrituras, seja na área do ensino teológico, seja na área de publicação de livros evangélicos que facilitassem a compreensão e o conhecimento das Escrituras, sendo mais de 25 deles de sua autoria. Por muito tempo esteve à frente do ministério de Edições Vida Nova e, embora há vários anos tivesse passado a presidente emérito, jamais deixou de amar e participar dessa obra. Também atuou como consultor da Shedd Publicações. Sua influência perdura até hoje mesmo depois de aposentado, sendo um ativo influenciador de líderes e membros da igreja brasileira.

Na Faculdade Teológica Batista de São Paulo foi professor de Novo Testamento e diretor do Departamento de Novo Testamento e Exegese. Lecionou também em outras renomadas instituições ao redor do mundo.
Somos profundamente gratos a Deus pela forma maravilhosa em que usou o dr. Shedd para influenciar e impactar a todos a quem ele teve a oportunidade de discipular, usando-o também por meio de aulas e palestras e dos muitos livros escritos ou editados por ele. Com certeza, seu exemplo e ensino serão seguidos por muitos anos. Todos os que o conheceram só podem dizer, juntamente com ele, Soli Deo gloria!

http://www.pulpitocristao.com/2016/11/dr-russel-shedd-faleceu-na-madrugada.html#more

ESTÁ CHEGANDO NOVAMENTE A HORA DA RETROSPECTIVA


Estamos chegando ao final de mais um ano, e, não há como escapar da retrospectiva. De um jeito ou de outro temos que fazer um feedback de nossa vida, olhando para o passado, melhorando o presente e nos preparando para o futuro.
Aquilo que fazemos é como um grito dentro de uma caverna: o eco vai voltar. Não imaginamos o quanto as nossas ações presentes, vão ecoar no futuro em nossas vidas. Quanto que as decisões tomadas, caminhos trilhados, ações praticadas, vão ser importantes nos próximos passos da nossa própria construção, pois a cada dia estamos colocando um tijolinho a mais no edifício de nossas vidas.
O profeta Jeremias, quando falava da apostasia do povo de Israel, escreveu: “Passou a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos” (Jr 8.20). Essa é sem dúvida uma lúgubre canção! Um povo que fora escolhido por Deus, jogou fora todas as oportunidades que Ele os deu. E agora, melancolicamente, somente podia cantar dizendo: “...não fomos salvos”.
Alguém disse que há coisas que não voltam jamais: A flecha lançada, a palavra falada, a oportunidade perdida, etc. Salomão escreveu dizendo: “Tudo quanto te vier a mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma” (Ec 9.10). O que Salomão está nos instigando, não é cometer coisas erradas, nem praticar aquilo que não convém, ele está nos dizendo, que muitas vezes perdemos oportunidades na vida, e elas não voltarão mais.
Falando sobre o preguiçoso disse o proverbista: “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso: olha para os seus caminhos, e sê sábio. A qual não tendo superior, nem oficial, nem dominador, Prepara no verão o seu pão: na sega ajunta o seu mantimento. Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? (Pv 6. 6-9). Pensemos nessas palavras!
Voltando então a retrospectiva, penso: quantos que estarão novamente fazendo mil e uma promessas a Deus e a si mesmo dizendo: O ano que vem vou fazer isso e aquilo; vou trabalhar mais para o Senhor; vou ser mais responsável em meu cargo na igreja; vou, vou, vou. Quem sabe o inicio desse ano de 2016 você fez a mesma coisa, e, chega ao fim do ano, olha para traz e viu que nada, ou muito pouco foi feito. Portanto, em vez de fazer promessas, entrega os teus caminhos, projetos e sonhos nas mãos do Senhor. Esforça-te para cumprir os propósitos de Deus em tua vida, e, ao chegares ao final do novo ano que se avizinha, poderás olhar com prazer para traz e dizer como Samuel: “Até aqui nos ajudou o Senhor”.
Meu desejo é que possas fazer uma retrospectiva positiva desse ano de 2016. Que estejas convicto que fizeste de tudo, que empregaste todas as tuas forças para cumprires com teus objetivos, sejam eles familiares, cristãos ou sociais. Que tenhas alcançado pelo menos parte deles. Mas, senão aconteceu, não desanime! Se você fizer a tua parte, Deus é fiel para fazer a dEle. Analise o porquê não aconteceu. Onde está a falha. Nos projetos, no modus operandi, no pessoal, na logística, etc.? Não procure jogar a culpa apenas nos outros. Assuma tua parte de culpa por não ter logrado o êxito desejado. Siga em frente e mude se precisar. Deus lhe dará vitória se fores honesto, fiel, sincero, e trabalhador.
Deixo para a meditação de todos o texto de Josué 1. 8 “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e então prudentemente te conduzirás”.


Pr Daniel Nunes da Silva

sábado, 5 de novembro de 2016

AH, SE O MEU POVO ME TIVESSE OUVIDO!



Eu Sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito: abre bem a tua boca, e ta encherei” (Salmo 81.10).
No Salmo 81 Deus está repreendendo o seu povo Israel por seu pecado de idolatria, ingratidão e rebelião. Ele monstra, através da pena poética de Asafe (o salmista patriótico), que foi Ele quem tirou o seu povo da escravidão, quando diz: “Tirei de seus ombros a carga; as suas mãos ficaram livres dos cestos” (v 6). Exorta o povo a não se prostrarem aos deuses estranhos (v9), e há uma espécie de gemido de Deus no verso 13, quando diz: “Ah! Se o meu povo me tivesse ouvido! Se Israel andasse nos meus caminhos! Porque esse lamento de Deus pelo seu povo? Há um provérbio que sempre gostamos de dizer: Deus sem o homem continua sendo Deus, e o homem sem Deus não é nada. Exatamente por isso que Deus lamenta. Lamenta não por Ele, mas pelo seu povo Israel. E ele vai dizer o que eles estavam perdendo por não darem ouvidos a sua voz.
O Senhor diz ao seu povo: “Abre bem a tua boca, e ta encherei”. Isso me diz que Deus é Deus de coisas plenas. Ele diz ao seu povo em Deuteronômio 28.2 “E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvirdes a voz do Senhor teu Deus”. O Segredo é somente ouvir a voz do Senhor nosso Deus. Nada mais. O que tem levado muitos a viverem se arrastando pela vida, assim como Mefibosete, até ser chamado pelo rei Davi, é simplesmente a desobediência. O que Deus quer para seus filhos e a plenitude das bênçãos do Evangelho, como disse Paulo a igreja de Roma: “E bem sei que, indo ter convosco, chegarei com a plenitude da benção do evangelho de Cristo” (Rm 15.29).
Vemos hoje em dia, tantos crentes em Cristo Jesus, que andam pelo mesmo caminho do povo de Israel. São idólatras igualmente aos hebreus. Não confiam no Senhor igualzinho àquele povo. Olham e creem apenas naquilo que vê; portanto não exercitam a fé. Porque a fé, diz a Bíblia: “... é a prova daquilo que se espera, e a convicção daquilo que não se vê” (He 11.1). É essa confiança e certeza do incrível, do imperceptível que move a mão de Deus a nosso favor.
Perdemos o pão do céu, porque estamos muito preocupados com o pão da terra! Jeová disse: “E eu o sustentaria com o trigo mais fino e o saciaria com o mel saído da rocha” (v 16). Isso é tremendo! O Senhor está dizendo ao seu povo: Eu lhes darei o melhor, o mais fino, o mais saboroso. O mel que ninguém tem lhes darei. Jesus disse: “Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mt 6.33). Estamos fazendo isso? Você levanta cedo buscando o reino de Deus para você e sua família, ou dorme e acorda preocupado com as coisas desta vida? Eis porque as coisas andam de mal a pior. Eis porque não há operação de Deus no meio de sua família. O Senhor somente está dizendo: Confiem mais em mim. Deixem os ídolos de lado e busquem a minha face. Olhem para Jesus e deixem de olhar para as ondas.
Quantos ídolos! A faculdade pode se tornar um ídolo. A namorada ou o namorado pode se tornar um ídolo. O Dinheiro ou o trabalho pode se tornar um ídolo. O lar pode ser tornar um ídolo. Os filhos podem se tornar ídolos. O meu corpo pode ser tornar ídolo. Finalmente, quantas coisas você pode transformar em ídolo. Porque ídolo é aquilo que coloco no pedestal da primazia, do primeiro lugar, no alto do pódio e dedico toda a minha atenção a ele. Jesus disse: “Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim” (Mt 10.37). Ser digno de Jesus, é, tanto levar a mortificação do seu corpo, seus sofrimentos, como também a sua glorificação. “Palavra fiel é esta: se morrermos com ele, também como ele viveremos; Se sofrermos, também com ele reinaremos; Se o negarmos, também ele nos negará; Se formos infiéis, ele permanece fiel: não pode negar-se a si mesmo” (2Tm 2. 11-13).
Amados, o Senhor quer apenas nossa obediência a sua voz, para que venha e derrame sobre nós de sua dadivosa graça.

Pr Daniel Nunes

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Ex-bruxa alerta cristãos: Halloween é ritual satânico

Beth amava o “Dia das Bruxas”, mas depois da conversão se recusa a participar
https://noticias.gospelprime.com.br/ex-bruxa-cristaos-halloween-ritual-satanico/

Ex-bruxa alerta cristãos: Halloween é ritual satânicoEx-bruxa alerta cristãos: Halloween é ritual satânico
Uma ex-bruxa que se apresenta na internet apenas como Beth, criou um blog e um canal no Youtube chamado The Other Side of Darkness [O Outro Lado das Trevas], onde relata como era sua vida antes de conhecer a Jesus.
Hoje convertida, ela possui um forte testemunho após ter vivido durante a maior parte da vida no ocultismo. Um de seus vídeos mais recentes se chama “Halloween and Satanic Ritual Abuse” [Dia das Bruxas e o ritual satânico do abuso]. O material é extenso, com mais de 45 minutos.
Em linhas gerais, o que ela faz é um alerta aos cristãos. Beth explica que quando ainda era uma bruxa podia sentir que o dia 31 de outubro tinha uma “carga espiritual” pesada, como se abrisse um portal para que o mal entrasse mais no mundo.
Lembra que gostava de se vestir com fantasias assustadoras e fazer as cerimônias típicas da data, que incluíam invocações de espíritos. Contudo, após sua conversão nunca mais celebrou o Halloween, que chama de prática espiritual pagã.
As memórias que ela tem dessa data não são positivas, pois é uma data ‘sagrada’ para os praticantes da bruxaria e do satanismo. No vídeo, ela conta que “Os rituais satânicos têm como propósito alinhar as pessoas com o reino das trevas”. Esclarece ainda que o diabo faz isso para que possa usá-las e assim adquirir poder.
Falando sobre sua experiência pessoal, Beth diz que sofreu abuso sexual em um Halloween quando tinha apenas três anos de idade. A certa altura do testemunho, faz uma revelação preocupante: “No Dia das Bruxas, os satanistas usam crianças como ídolos sexuais, para serem adoradas. Outras crianças têm um destino muito pior, a morte”.
Ao lembrar que sua família costumava frequentar uma igreja, assevera que o Diabo não está preocupado com “cerimônias religiosas”.
A ex-bruxa, que passou por um longo processo de cura e libertação, segundo ela mesmo conta, sabe que muitas pessoas não acreditam que há algum mal em celebrar o Halloween. “Eu mal consigo dizer estas palavras, porque a dor da verdade é quase maior que sou capaz de suportar. Se não fosse pela graça e amor de Jesus Cristo, eu sequer estaria aqui contanto tudo isso”, assegura, visivelmente abalada.
Insistindo que não pretende assustar as pessoas, apenas fazer um alerta, esclarece que Satanás busca uma brecha para que possa entrar na vida das pessoas. Para fazer isso, muitas vezes usa de mentiras e do engano. Beth insiste que o Halloween e o interesse que isso desperta pelo ocultismo é uma delas.
Obs. Pelo site gospelprime você poderá assistir o vídeo em inglês 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

A IGREJA PRECISA ORAR MAIS




E, quando chegou àquele lugar, disse-lhes: orai, para que não entreis em tentação. E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava, dizendo: Pai, se queres passa de mim este cálice; todavia, não se faça a minha vontade, mas a tua. E, posto em agonia, orava mais intensamente...” (Lc 22. 40-42,44a).
Creio que nem precisamos falar que o mundo está em grande crise. O Brasil está em Crise e o Nordeste brasileiro está em crise. É crise ética, moral, financeira, hídrica, e a crise que considero ainda pior: a crise espiritual. A escassez de homens e mulheres que tenham um real compromisso com Deus, com sua Palavra, com a santidade.
O texto em apreço nos diz que Jesus orava no momento de grande luta espiritual. E, a medida que as coisas vão se tornando mais difíceis ele aumenta o volume da oração, “E, posto em agonia, orava mais intensamente...”. Entendo ser momento da igreja orar mais intensamente. É momento de pararmos mais com festas, banquetes, e nos debruçarmos em oração.
a.      Os discípulos ficaram em Jerusalém orando e esperando a descida do Espírito Santo (At 1.14);
b.      Logo após a descida do Espírito Santo, e a conversão de quase três mil pessoas, a igreja perseverava em oração (At  2.42);
c.       Pedro e João tinham o costume de subir ao templo para orar (At 3.1);
d.      Quando perseguida, a igreja orava (At 4. 24-31);
e.      A igreja em Antioquia despediu os primeiros missionários, orando e jejuando (At 13.3);
f.        Paulo e Silas na prisão oravam, e Deus resolveu o problema (At 16. 25).
g.      Finalmente, a igreja resolvia suas crises, alcançava vitorias, desbaratava inimigos, no poder da oração (Ef 6.18).
Portanto amados obreiros e amada igreja do Senhor Jesus em Campina Grande, vamos orar. Voltemos ao altar da oração, pois grandes coisas fará o Senhor por nós.
Pr Daniel Nunes – presidente

terça-feira, 25 de outubro de 2016

A MISSÃO PRINCIPAL DO PASTOR



Com o crescimento do número de discípulos, começou a primeira onda de murmuração na igreja. O assunto era que as viúvas judias eram mais bem tratadas no ministério cotidiano que as viúvas gregas (helenistas). O assunto foi resolvido com a instituição dos diáconos na igreja. Os chamados “diáconos originais”, por se tratar do primeiro grupo diaconal da igreja de nosso Senhor Jesus Cristo.
Mas, o que nos chama a atenção, é o cuidado que os apóstolos tiveram com duas responsabilidades, que eles julgaram inerentes ao ministério. Disseram eles: “... Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negocio. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra” (At 6. 2-4).
A oração e o ministério da palavra eram as ocupações mais importantes na vida de Tiago, Pedro, João, e os demais apóstolos. Nós vamos encontrar por muitas vezes os apóstolos orando. Em Atos 3.1 nos diz que “Pedro e João subiam juntos ao templo à hora da oração a nona”. Na casa de Simão o curtidor, enquanto esperava o almoço, Pedro subiu ao terraço para orar (At 10. 9). Quer dizer, os apóstolos do Senhor Jesus, não descuidavam da oração.
O mesmo pode-se dizer da ministração da palavra. Onde quer que chegassem, ministravam a palavra de Deus. Quando presos, e exortados a não falarem mais no nome de Jesus, disseram: “... Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus? Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido” (At 4. 19,20).
Eles sabiam que a palavra e oração eram as armas imbatíveis do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Paulo se expressou dizendo: “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego” (Rm 1.16). Se a igreja cresceu naquele tempo, seja pelo ministério de Pedro, ou de Paulo, foi através dessas duas armas: Oração e Palavra de Deus.
Será que é isso que estamos vendo hoje em dia? Os obreiros do Senhor, principalmente os pastores que estão diante do rebanho, estão preocupados com a oração e a ministração da palavra? Será que estão gastando tempo, ou perseverando nisto? Eis as perguntas para refletirmos! Quantos que estão gastando tempo nos shoppings centers da vida. Quantos que sua vida é face book, wat zap, ou outras redes sociais. Quantos que não conseguem orar cinco minutos, mas conseguem assistir um filme de duas ou mais horas. Quantos que podem ficar até madrugadas em churrascarias, pizzarias, mas não tiram nenhuma madrugada para orar, ou para estudar a palavra de Deus.
Quantos rebanhos passando fome e sede espiritual, porque o pastor só tem capim seco e comida requentada extraída da internet. Chegam no culto de doutrina, colocam uma grande quantidade de cantores, para sobrar quinze minutos para contar um testemunho. E o rebanho comendo em pastos alheios e se empanzinando com comidas estragadas. Muitos rebanhos estão cheios de carrapichos, porque o pastor não gasta tempo com a palavra que santifica. Como disse Jesus: “Santifica os na verdade, a tua palavra é a verdade” (Jo 17.17).
Pastor ou obreiro sem oração e palavra, é como um fogão sem fogo e uma despensa vazia. Pastor sem oração e sem palavra é como um trem que não tem locomotiva nem maquinista. Pastor sem oração e palavra é como uma lâmpada queimada, não ilumina e não é exemplo para ninguém. Se o pastor não ora e não estuda a palavra não tem forças para pregar, é anêmico e frouxo para exercer a função mais preciosa na face da terra: ser pastor segundo o coração de Deus. Jeremias disse: “E vos darei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com ciência e com inteligência” (Jr 3.15).
Pastor que presa, pode até ficar sem comer, mas não fica sem oração e palavra. Pode até ficar sem dormir, mas não fica sem oração e palavra. Pode até ficar sem viajar, mas não fica sem oração e palavra. Pode até ficar sem dinheiro, mas não fica sem oração e palavra. Pode até ficar sem amigos, mas não fica sem oração e palavra.
Caros amigos pastores, meditemos nisso!

Pr Daniel Nunes – vosso conservo