Pages

terça-feira, 21 de março de 2017

RIO PARAIBA

RIO PARAÍBA


Aqui o Rio Paraíba,
Corria de vez em quando.
As chuvas iam caindo,
As águas se avolumando.
O leito ia se enchendo,
E o povo se alegrando.

Se as chuvas demorassem,
Ele corria por alguns dias.
Não era por muito tempo,
Logo, logo enfraquecia.
As águas iam minguando,
E pouco a pouco morria.

Quando o rio estava correndo,
Era uma festança segura.
Menino, rapaz, moça e velho,
Alimentava-se da fartura.
Mas quando se acabava,
Deixava aquela secura.

Lembro-me ainda dos dias,
Que pescava em suas águas.
Com tarrafa, rede ou anzol,
Ninguém voltava sem nada.
Mas quando ele secava,
Aquela festa acabava.

Ele se ia minguando,
Devagar, devagarinho.
Aquele rio tão largo,
Ia ficando fininho.
Até se acabar por inteiro,
Ficando o leito sequinho.

Todos bebiam dele,
O boi, a cabra e o passarinho.
Sem falar no ser humano,
Todos tiravam um pouquinho.
Mas quando ele secava,
Ficava o leito sozinho.

Mas agora é diferente,
O velho Chico chegou.
A transposição é realidade,
E o rio se movimentou.
Já não para de correr,
E a alegria voltou.

Fui ver o milagre de perto,
Vi as águas doces correndo!
O povo rindo a toa,
Nadando, pescando e comendo.
Enquanto as águas serenas,
Passavam o rio enchendo.

Não aguentei e desci,
Quilômetros a beira do rio.
Prazenteiro ele descia,
Em um curso manso e frio.
Regando a terra cansada,
                                                         Trazendo vida ao vazio.

Resta-nos cuidar bem,
Do leito e de suas águas.
Não jogando esgoto e lixo,
Maculando suas vagas.
Cuidando do rio Paraíba,
Cuidaremos nossas plagas.

Muitas árvores plantaremos,
As margens do Paraíba.
Do cariri ao litoral,
Trazendo ainda mais vida.
E pra sempre cantaremos,
Viva nossa terra querida.


Poesias composta por Daniel Nunes da Silva, no dia 20 de março de 2017. 

FRASES MISSIONÁRIAS QUE COMPOMOS


Todo cristão verdadeiramente nascido de novo é um missionário em potencial!

Todos cristãos do mundo inteiro são frutos de missões, pois Jesus foi o primeiro missionário.

Se você não gosta e não quer fazer missões, pelo menos não atrapalhe quem quer fazer!

Não podemos querer fazer missões apenas quando tivermos tempo. Vamos fazer missões, e outras coisas fazemos quando sobrar tempo.

Missões está na genética do crente salvo.

Se tiver o sangue de Jesus no coração, então tem missões!

Quem ama a Deus, ama missões. São duas coisas inseparáveis. Ele Deus seu filho unigênito por amor.

Enquanto você me critica e vê os meus defeitos, faço missões! Oh Glória!

Se fosse pela vontade dos seus algozes, o Nome de Jesus, o manso profeta de Nazaré, teria sido varrido da história. Mas Ele está vivo!

Há uma preocupação exacerbada pelo material em nossa atual sociedade, e, se esquecem de que o homem é mais espírito que carne.

Deixe o teu coração trabalhar como um reloginho suíço. Como? Amando o seu próximo; amando até aquele que não gosta de você. Coração sadio!

Faça a diferença dirigindo seu carro, conversando com seus amigos, comprando, pagando, vendendo, enfim, em qualquer ação, ou reação.

A sociedade atual está com suas vísceras expostas. Só a ação poderosa do Espírito Santo, através de um povo salvo, pode restaurá-la.

Campo missionário não aceita cobaias. A igreja somente envia, mas quem chama é o Espírito Santo. Atos 13.1,2

Desprezar a atualidade dos Dons Espirituais, é achar que pode fazer a obra da evangelização com as armas naturais ou carnais. E não pode!

Não podemos, porém, desprezar os dons espirituais, pois, os mesmos capacitam-nos, à grande tarefa da evangelização.

Avivamentos momentâneos, onde não se vê mudança de atitudes não é avivamento, mas emocionalismo!

Será que Deus queria munir somente a Igreja Primitiva com os Dons? Será que hoje o pecado é diferente? O diabo é mais fraco? Pense nisso!

Pregar sem piedade e sem oração, é matar a mensagem e a ortodoxia dela”.
É muito fácil cantar: “Se pelos vales eu peregrino vou andar”, o difícil é passar pelo vale!

Fazer missões e fazer tudo para que Deus seja glorificado.

Jesus glorificou o Pai, quando nasceu, cresceu, foi crucificado, morreu e consumou a salvação, pois ao terceiro dia Ele ressuscitou.

Nenhum verdadeiro missionário busca seus interesses, mas sim, os interesses de Deus.

Fazer missões não é convencional à igreja, é ordem vinda do Senhor da Igreja.

Não há nada mais anticristanísmo, que um cristão que não ama missões!

Uma coisa é certa: se você não fizer missões, Deus levantará outra pessoa, quem sabe, aquela que você acha não tem nenhuma condições, e, ele fará.

Você quer chegar diante de Deus de mãos cheias? Então não perca tempo, faça missões!

Mesmo que o céu não será lugar de competições, será muito bom para o crente na hora de receber seus galardões.

Levar pão para a mesa do missionário; agasalha-lo no frio, e colocar sapatos em seus formosos pés, é sem dúvida uma missão sublime!

Não há resultado sem trabalho, muito trabalho!

Você pode até ter aparência de piedade, mas aparência não surte eficácia. Para se ter eficácia é preciso ser verdadeiro!

Missões sem lagrimas, e como uma terra sem chuva, por mais que plante nada nasce!

Senhor, que nunca falte lagrimas em meus olhos para chorar pelas almas perdidas!

Como ninguém vê a Deus, a gloria dele passa pela vida do verdadeiro servo aqui na terra. Que grande responsabilidade da igreja!

Estou cada dia mais convencido, que somente o salvo ama missões.

Não há campo que não produza, há missionários sem sementes!

Missionário sem a semente da Palavra de Deus é como uma maquina vazia, faz barulho, mas não planta nada.

Alguns vão aos campos missionários, não pensando nas almas, mas em status.

A palavra "missão" dentro do mundo evangélico define o que é de mais precípuo, urgente e sublime na vida da igreja

Não quero te impressionar: mas se você não ama ou não sente nada por missões, reveja seus conceitos cristãos, pois há algo errado em você!

A seriedade de se fazer missões, é porque as almas dos homens estão em jogo, e isso para toda eternidade.


terça-feira, 7 de março de 2017

QUAL EVANGELHO EU NÃO ME ENVERGONHO?



Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é pode de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego” (Rm 1.16).
Quero deixar ciente que não sou adepto do evangelho da prosperidade. Aquele evangelho de que tudo tem que dar certo, senão você está em pecado. O evangelho que você “decreta” e Deus se torna obrigado a fazer, porque você, o “senhor súdito” (incoerência), decretou, e a Ele, não resta outra coisa a fazer, senão realizar a ordem dada pelo súdito. Isso é muito mais que um absurdo; é uma afronta a soberania do Todo-Poderoso.
O Evangelho da prosperidade, que também é o evangelho da confissão positiva, onde os seus propagadores ensinam, que basta falar, para que as coisas aconteçam. Onde basta “amarrar ao diabo”, e está tudo resolvido. Mas, parece que estão amarrando com cordas fracas, pois, “amarram, amarram”, e o bicho continua solto.
Mas, quero deixar ciente também, que não sou adepto daquele evangelho da tortura. Daquele evangelho que precisa estar sofrendo para ser evangelho. Que é preciso ser doente, ser pobre, ser humilhado para que de fato esteja vivenciando o evangelho.
Nós vamos encontrar uma igreja primitiva, onde o evangelho era vivido em toda a sua inteireza, e que a Bíblia diz: “Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as depositava aos pés dos apóstolos. E repartiam-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha” (At 4. 34.35).
Eu creio em um evangelho que muda a vida do ser humano por completo. Quantos homens, que antes de serem crentes, viviam caídos no vício da embriagues, da prostituição, e, por isso mesmo, viviam uma vida miserável financeiramente falando. Seus filhos viviam comendo resto da casa dos outros. Mas, no dia que tiveram um encontro com Jesus, além de suas almas serem salvas e redimidas do pecado que os atormentavam, ainda tiveram suas vidas social mudada.
Não podemos esquecer que a palavra empregada para salvação, do grego “soteria”, entre outros significados, nos fala de resgate, segurança, salvação, saúde, libertação. Todos nós sabemos que a missão principal do Salvador Jesus Cristo, é libertar e resgatar o homem de seus delitos e pecados. Porém, o evangelho é muito mais amplo que isso. O individuo que crê no evangelho de Jesus Cristo, ganha uma nova comunidade, uma nova família, como disse Paulo: “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus”(Ef 2.19). Ganhando uma família, ele passa a usufruir de alguns privilégios que antes ele não tinha. A sua vida começa a mudar em todos os sentidos.
Alguém pode dizer: Mas Jesus disse que no mundo tereis aflições, citando João 16.33. Isso é a mais cristalina verdade! Quem é que está dizendo que no mundo não teremos aflições? O rico tem aflição, o pobre tem aflição, o assalariado tem aflição, o agricultor tem aflição, o médico tem aflição, enfim: não importa a classe social do sujeito, ele nasceu, vai passar por muitas aflições. Mas veja o que disse o Salmista Davi: “Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas” (Sal 34.19). Vamos passando pelas aflições da vida, até aquele dia, em que o Senhor nos libertará desse tabernáculo terreno, e descansaremos para sempre nos braços de nosso amado redentor.
O evangelho que eu não me envergonho, é poder para salvar, para curar e resgatar o homem das correntes do inferno. É o evangelho que muda a vida do pecador, de servo do pecado em servo do Senhor Jesus. Ele vai continuar sendo servo, vai mudar apenas de Senhor. Antes, o seu senhor era o pecado, que o destruía, e finalmente ele pagaria com a morte e morte eterna. Agora ele é servo do Senhor Jesus, que o abençoa com toda sorte de bênçãos espirituais. Conduz-lhe em vitórias, e finalmente lhe dará o céu como herança.
O evangelho que eu não me envergonho, não é nem o da prosperidade, nem o da tortura, o da miséria ou da fome. O preço que tinha que ser pago, Jesus já pagou na cruz do calvário (Jo 19.30). Não é preciso mais que vivamos na miséria para sermos salvos, nem tampouco carregar uma cruz de sofrimento pelo resto de nossas vidas. A cruz que precisamos carregar é a cruz da renuncia de nós mesmos (Lc 9.23).
Concluo dizendo que não há uma regra para ser pregada quanto a prosperidade financeira. A um, Jesus disse: “...se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; e vem e segue-me” (Mt 19.21). A outro ele disse “... Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições, e, no século futuro, a vida eterna” (Mc 10. 29,30).
Deus sabe até a quem ele pode dar! Há alguns que se ele der um pouquinho a mais, já vai querer pisar em seu próximo. Então, ele o mantem com pouco, e fiel. Há outros, que ele pode encher de bens, riquezas e tudo mais, que vai permanecer como Abraão, que a Bíblia diz: “E era Abrão muito rico, em gado, em prata e em ouro” (Gn 13.2). Contudo, o patriarca seguia firme servindo a Deus, e foi até ao fim.
O evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, é sem sombra de dúvida, a maior benção que o homem pode receber. Pois além de salvar a sua alma do inferno, traz o pecador arrependido aos pés de Cristo, proporciona-lhe a oportunidade de servir a Deus, fazer parte do corpo de Cristo que é a igreja, ser templo do Espírito Santo, receber direção em sua vida, em todos os sentidos, quer sejam: espiritual, social, familiar, financeira, moral, etc. do maior professor de todos os tempos que é o Espírito Santo (Jo 16.13; Rm 8.14), por fim, recebe a vida eterna para viver e gozar ao lado de Jesus: “E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vos também” (Jo 14.3).
O evangelho que eu não me envergonho, não é o evangelho do oba, oba. O evangelho das multidões, avidas por milagres apenas para o corpo. Avidas apenas pelo apartamento, pelo carro, pela fazendo cheia de gado, e pelos bens materiais. O evangelho que não me envergonho, é aquele que pode tudo, mas, que não está preso aos caprichos do homem, senão, aos planos eternos do Todo-Poderoso. O evangelho do Cordeiro de Deus que foi morto antes da fundação do mundo. O evangelho do Deus que abençoa, mas também o que se aborrece com o pecado. O Deus que ama, mas também o que corrige. O Deus que socorre, mas também o que açoita aquele que toma por filho (He 12.6). O Deus que salva, mas também o que lança a alma do pecador impenitente no inferno (Mt 10.28).

Aceitemos de coração o Evangelho vivo e verdadeiro de Jesus, pois em Nenhum outro há salvação, a não ser nEle, e por Ele: JESUS (At 4.12).

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

PR DANIEL NUNES PARTICIPARÁ COMO PRELETOR DA ESCOLA BÍBLICA DE OBREIROS EM CURITIBA-PR




De 24 de fevereiro à 01 de março de 2017 acontecerá no templo-sede da Assembleia de Deus em Curitiba, Paraná, sob a liderança do pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby, a Escola Bíblica de Obreiros 2017; os preletores desta edição serão os pastores; Antonio Gilberto (RJ); Eude Martins (SP); Claudionor de Andrade (RJ); José Prado Veiga, líder da AD Ministério do Belém no Itaim Paulista (SP); Daniel Nunes, Campina Grande (PB); Océlio Nauar (PA) e José Lopes (EUA). A sede da IEADC esta situado à Rua Senador Xavier da Silva, 467, Centro Cívico. jogo do texto 2

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O CERTO E O ERRADO



1.     VOU LOUVAR UM HINO (ERRADO). HINO NÃO É DEUS PARA SER LOUVADO. VOU LOUVAR A DEUS COM UM HINO (CERTO)

2.     VAMOS ORAR PELA PALAVRA (ERRADO). A PALAVRA NÃO ESTÁ DOENTE PARA RECEBER ORAÇÃO. VAMOS ORAR AGRADECENDO A DEUS PELA PALAVRA (CERTO)


3.     VAMOS ORAR PARA QUE DEUS POSSA (ERRADO). DEUS NÃO PRECISA DE ORAÇÃO DE NINGUÉM, POIS ELE PODE TUDO. VAMOS ORAR PARA QUE DEUS FAÇA, OU PARA QUE DEUS VENHA FAZER (CERTO).

4.     FIQUEM EM ESPÍRITO DE ORAÇÃO (ERRADO). ORAÇÃO NÃO TEM ESPÍRITO. FIQUEM ORANDO EM ESPÍRITO (CERTO).


5.     A PAZ DO SENHOR, AMÉM (ERRADO). O AMÉM QUEM DEVE DIZER É A IGREJA QUE VOCÊ ESTÁ SAUDANDO.  A PAZ DO SENHOR (CERTO) E A IGREJA QUE RESPONDE AMÉM.



Pr Daniel Nunes - Presidente

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Ex-homem mais rico do Brasil oferece moedas de ouro no valor de 700 mil reais para Iemanjá em tentativa de voltar à glória passada


Julio Severo
Outrora o homem mais rico do Brasil, Eike Batista recorreu, pelo que se afirma, a um ritual afro-brasileiro na esperança de reconstruir seu império multibilionário, jogando ouro no Oceano Atlântico.
Eike Batista, em sua glória passada
O empresário extravagante, que sofreu uma das maiores falências pessoais e financeiras na história empresarial, lançou mais de 700 mil reais em moedas de ouro nas ondas do mar perto da costa da praia de Ipanema no Rio de Janeiro no mês passado depois que um médium e sacerdote da umbanda o aconselhou que ele precisava aplacar a deusa Iemanjá, conhecida como rainha dos mares. A umbanda é uma das várias religiões afro-brasileiras que seguem crenças politeístas sincréticas que se baseiam em tradições espirituais africanas misturadas com elementos católicos romanos.
Os católicos brasileiros são muitas vezes sincréticos, abertamente indo para a missa nos domingos, mas secretamente indo para rituais afro-brasileiros na sexta-feira.
No passado, Eike usava médiuns para guiar seus negócios, mas suas superstições foram incapazes de impedir a maré de azar. Em 2013, quando a economia brasileira começou sua pior recessão em mais de duas décadas, Eike perdeu 99 por cento de sua fortuna multibilionária. Depois de médiuns e azar, ele está buscando mais do mesmo.
Fretando um iate, ele foi ao mar para realizar uma cerimônia afro-brasileira que envolvia colocar moedas de ouro numa oferenda de flores, perfume, champanha e uma estátua de Iemanjá. O sacerdote da umbanda dirigiu rezas, meditação e canções repetitivas, profetizando que a volta de Eike ao topo ocorrerá “numa questão de meses.”
Sacerdotes da umbanda geralmente recebem grandes somas para realizar suas cerimônias para os ricos. Eike não quis comentar quanto pagou ao sacerdote da umbanda.
Ele também não quis fazer nenhuma menção de pentagramas e quantos animais foram sacrificados. Contudo, um adepto faz qualquer sacrifício para ter seus desejos realizados pelos espíritos afro-brasileiros.
Independente da filiação ideológica, muitas personalidades brasileiras proeminentes recorrem à feitiçaria em busca de socorro, poder e riquezas. Em 2012, até o governo dos EUA havia convidado uma médium brasileira para desviar a Supertempestade Sandy. Mas o esforço foi inútil.
Em sua viagem de 2008 ao Brasil, a secretária de Estado dos EUA Condoleezza Rice, uma direitista republicana presbiteriana, fez um esforço para honrar as religiões afro-brasileiras como um legado rico de brasileiros de origem africana.
Com informações do DailyMail

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

NADA É MELHOR QUE ISTO

Hoje, 01 de fevereiro de 2017 completo 53 anos de vida. Nasci em uma família de raízes católica romana, porém, meus pais já tinham aceitado a Jesus como Salvador de suas almas. Eles já eram crentes na pessoa bendita de Jesus. Por isso mesmo, fui criado em um berço cristão evangélico. Louvo a Deus todos os dias, por ter tido uma criação onde se lia a Bíblia todos os dias. Onde a oração era a base para todas as nossas conquistas. Orava para plantar, para colher, para cozinhar para comer, para viajar, ao chegar de viajem. Orava quando estava doente para Jesus curar, e orava para agradecer quando Jesus curava, etc.
Porém, até certa idade, eu pensava que seria apenas isso. Mais um garoto, filho de pais crentes, que seria criado na igreja. Tocaria algum instrumento, cantaria no coro e ajudaria em alguma coisa na obra. Mas não foi. Nunca esqueço o dia, que ao terminar o culto na casa do irmão José Lino (Juca), o pastor da igreja Batista de Altônia, PR, o pastor Bispo, me chamou para junto dele, me deu um abraço bem apertado, e disse para o meu pai: “Deus tem uma grande obra na vida desse menino”. Naquele momento aquelas palavras não tiveram muito significado para mim, pois, assim como Samuel, eu era muito jovem para entender a voz de Deus.
Os tempos passaram, e pouco a pouco sentia uma atração maior pela Bíblia. Até os meus 20 anos de idade, já tinha lido a Bíblia dez vezes. Tinha uma sede muito grande pela pregação. Logicamente que fui ajudado por homens que Deus foi colocando em meu caminho. Eles foram como artesãos, que usados por Deus, iam tralhando o meu caráter com o formão da Palavra. Não posso negar que meu pai, foi o que mais fez isso. Ele abriu as portas para muitas oportunidades em meu ministério. Ele sabia o projeto de Deus para a minha vida.
Comecei a pregar ainda muito novinho. Hoje confesso que não tinha ideia o que era de fato pregar a Palavra de Deus. Os tempos passaram, e a primeira pregação para uma grande multidão foi na capital do Paraná, na cidade de Curitiba, em um congresso Infanto juvenil no templo central da Assembleia de Deus. Aquele dia, senti o peso da responsabilidade de ser chamado de pregador do Evangelho. Porém, a partir desse dia, não parei mais de pregar. Estou falando do ano de 1979. Faltam apenas dois anos, para que essa tão importante data feche a casa dos quarenta anos de atividade de pregação.
Sempre busquei a presença de Deus. Sou daquele tipo de crente, que sabe que sem a presença de Deus ativa e atuante em nós, não somos nada. Sei com todas as forças de minha alma, que ninguém realiza nada na obra do Senhor, sem essa real presença. Como disse João o Batista: “O homem não pode receber coisa alguma, se  lhe não for dada do céu” (Jo 3.27). Pura verdade! Esses dias um de nossos obreiros me perguntou se eu tinha a mensagem gravada de memoria. Respondi-lhe que não. Eu sei o que o Espirito Santo quer que eu pregue, mas não sei exatamente o que vou falar. Tenho os textos sagrados comigo, e, dependo exclusivamente da graça de Deus para expor a Santa, perfeita e poderosa Palavra de Deus.
Sou daqueles pregadores que ainda creem que Deus quer falar com seu povo. Creio também que Ele tem uma mensagem específica para alguém naquela ocasião. Por isso a grande responsabilidade do pregador estar totalmente afinado com a vontade de Deus, e não com seus esboços, ou sua vontade. Devemos deixar Deus falar ao povo através de nós. Somos apenas instrumentos usados pelo Grande, Eterno e Soberano Deus, que sabe, conhece, sonda e esquadrinha todos os corações.
Concluo minhas palavras, com as palavras proferidas pelo apóstolo Paulo, que disse: “Porque, se anuncio o Evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho” (1Co 9.16).
SER CHAMADO PARA PREGAR O EVANGELHO: NADA É MELHOR DO QUE ISTO!