Pages

domingo, 10 de janeiro de 2021

O VERDADEIRO AVIVAMENTO BÍBLICO


Ouvi, Senhor, a tua Palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra  no meio dos anos, no meio dos anos a notifica. Na ira lembra-te da misericórdia” (Hc 3.2).

 

A igreja do Senhor, precisa passar por constante avivamento. Avivamento é renovo. avivamento é a manifestação da presença de Deus no coração de seu povo, trazendo consigo o temor de Deus, que nos faz reconhecer Sua santidade e o quanto precisamos nos consertar com Ele, desfazendo-se de nossos pecados.

Todo avivamento começa com a manifestação do Espírito Santo em uma vida, em uma comunidade, em uma nação, ou até mesmo em um continente, porém, os resultados desse avivamento, não são apenas barulho, movimentos, discursos inflamados. Ele de fato ocorre, quando começamos ver a mudança nas pessoas.

1.      A primeiro fenômeno que acontece em um verdadeiro avivamento, é o temor, ou, mais temor a Deus. “ Ouvi, Senhor, a tua Palavra e temi...”. Para muitos hoje em dia a Palavra de Deus não tem nenhum valor. Ouvem-na, porém, não a temem. Tanto faz ouvir a Palavra de Deus, como ouvir qualquer coisa. Em um avivamento legitimo, quando se ouve a Palavra de Deus, o temor inunda os corações. Lembra do episodio ocorrido no livro de Neemias? Vamos ler: “E Esdras abriu o livro perante os olhos de todo o povo; porque estava acima de todo povo; e, abrindo-o ele, todo povo se pôs em pé. E leram o livro, na Lei de Deus, e declararam e explicando o sentido, fazia que, lendo, se entendesse. E Neemias (que era o tirsata), e o sacerdote Esdras, o escriba, e os levitas que ensinavam ao povo disseram a todo o povo: Este dia é consagrado ao Senhor, vosso Deus, pelo que não vos lamenteis, nem choreis. Porque todo o povo chorava ouvindo as palavras da Lei” (Ne 8. 5,8,9). Vejam só: O povo chorava ao ouvir a Palavra de Deus. O que chamam hoje em dia de avivamento, não passa de barulho oco sem sentido algum. São apenas manifestações momentâneas emocionais, e massagem para o ego de pregadores e cantores, que não glorificam a Deus, mas a sim mesmos. Por isso pedem tantos aplausos ao público. Que o Temor do Senhor inunde os nossos corações nesses últimos dias da igreja na terra.

2.      Em um verdadeiro avivamento, o segundo fenômeno que ocorre nas vidas dos avivados é o arrependimento. “... na ira lembra-te da misericórdia”. O profeta sabia que Deus estava irado com aquela nação pecaminosa. Sabia que Deus estava agindo com justiça, ao punir a nação de Israel por causa de seus muitos pecados contra o Deus Eterno e Santo. Sabia que mereciam tudo aquilo. Porém, ele pede por misericórdia.

No grande avivamento ocorrido na inauguração da Igreja do Senhor, no dia de pentecostes, no primeiro sermão, o apóstolo Pedro fala ao povo dizendo: “... Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome do Senhor Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (At 2. 38). Arrependimento é dar meia volta. E voltar-se ao sentido contrario ao que estávamos indo. É deixar o pecado ou os pecados, é voltar-se para Cristo e buscar a santidade, fazendo assim a vontade do Senhor (1Ts 4.3). Se isso não está ocorrendo em nossas vidas, não importa o quanto de línguas estranhas falamos. Não importa o quanto pregamos ou cantamos. Não importa nem a quantidade de obras sociais, o dinheiro que empregamos na igreja, o quanto lotamos os estádios de pessoas enlouquecidas, gritando porque um famoso cantor ou pregador gospel está no palco, tudo isso pode parecer avivamento, mas não é. São coisas que se fazem sem a presença do Espírito Santo. Porém, temor a Deus e arrependimento, somente o poder do Espírito Santo pode provocar nos corações dos homens.

3.      O terceiro fenômeno que ocorre na vida do homem avivado é o ódio ao pecado. “Refreei os meus pés de todo caminho mau, para que eu pudesse guardar a tua palavra”. (Sal. 119:101 KJF) De nada adianta dizer que está arrependido e prosseguir no pecado. Assim aconteceu com o rei Saul. Quantas vezes pediu perdão a Davi, e no outro dia estava querendo mata-lo. Isso não é arrependimento. Com Judas Escariotes ocorreu algo semelhante. Parecia que estava arrependido por ter entregue Jesus aos sinédrio, mas aquilo não passou de remorso, medo, e por isso mesmo, ao invés de ir aos pés de Cristo, pedir perdão e seguir sua vida, ele pegou um corda e foi enforcar-se. Triste fim para uma pessoa não arrependida de seus pecados.

A Palavra de Deus nos assegura dizendo: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Pv 28.13). Sim, o verdadeiro avivamento nos levará sem dúvida a esse caminho: temor a Deus, arrependimento, confissão de pecados, ódio ao pecado e abandono do pecado. Gloria a Deus! Se não acontecer esse caminho, pode ser tudo, menos avivamento. Isso tem uma razão muito óbvia, pois a presença do Senhor se torna real em sua vida. Disse Habacuque: “Deus veio de Temã, e o Santo, do monte de Parã; (Sela) A sua gloria cobriu os céus, e a terra encheu-se do seu louvor”(Hc 3.3).

4.      Outro fenômeno que ocorre na vida do crente verdadeiramente avivado pelo Espírito Santo de Deus, é um desejo profundo de ganhar almas. Tu saíste para salvamento do seu povo...” (Hc 3. 13). A primeira coisa que Pedro fez ao ser cheio do Espírito Santo, foi pregar para a salvação das almas. A partir daquele momento, a igreja avivada, batizada com Espírito Santo, cheia dos dons espirituais, quer nas praças, nos caminhos, na pequenas e nas grande cidades, mesmo em meio as grandes crises e perseguições, não cessava de anunciar a Palavra de Deus, mostrando a todos que Jesus era de fato o Cristo de Deus.

Crente verdadeiramente avivado não fica parado. Ele prega, ora, canta, distribui literatura, fala de Jesus ao amigo, ao irmão, ao vizinho. Ele ajuda missões,  vai para o campo missionário, ora para Jesus salvar almas. Prega a palavra a tempo e fora de tempo.

Finalmente, o avivamento é um poder tão grande que cai sobre a vida do homem e da mulher, que o impulsiona de tal forma, que ele já não se acostuma em viver como este mundo, mas, passa a ser um arma preparada, afiada, afinada, nas mãos do Senhor. O diabo já não tem domínio sobre ele, pois, a partir do momento que foi cheio do Espírito Santo, já não tem lugar para as obras carnais, e o pecado não terá domino sobre sua vida.

Busquemos, de todo nosso ser, espírito, alma e corpo esse avivamento. Não nos contentemos com barulhos ocos. Com cultos que tenho muito barulho e pouco temor. Muito ruído e pouco arrependimento. Pregações cheias do eu, rebuscadas no idioma, mas vazia de conteúdo da Palavra de Deus. Cantores que estão cantados seus hinos antropocêntricos, que apenas satisfaz o homem, mas, causa náuseas no Deus Santo.

Oremos como Habacuque, dizendo: Senhor Deus, derrama sobre nós um poderoso avivamento em nossos dias. Tira nos de nosso comodismo. Abrasa nosso ser pelo poder do Teu Espírito Santo. Aparelha o teu bisturi, e arranca através da cirurgia da cruz, o homem mau, o velho Adão que está em nós. Opera, do interior para o exterior. Do espírito ao corpo. Que tudo em nós, seja, única e exclusivamente para louvor da tua exuberante gloria.

Essa é minha oração

Pr Daniel Nunes da Silva